Notícias

Centenas de imigrantes ocupam o complexo Pantheon de Paris, exigindo o direito de permanecer na França

Centenas de imigrantes ilegais invadiram o monumento do Pantheon em Paris exigindo status legal e assistência habitacional.

O protesto aconteceu sexta-feira. A polícia estima que entre 200 e 300 dos “coletes negros” os manifestantes invadiram o monumento nacional, exigindo que o governo francês lhes dê documentos legais e forneça moradia para os migrantes que estão desabrigados. Outra estimativa colocou o número de manifestantes em torno de 600 a 800.

“Nós permaneceremos aqui até que o último de nós tenha recebido documentos”, disse um folheto, segundo a Reuters.

A maioria dos manifestantes são migrantes ilegais da África Ocidental. O grupo nomeou-se após os protestos do colete amarelo que se espalharam pelo país no final do ano passado e continuou em 2019. Uma proposta do presidente francês Emmanuel Macron para aumentar o imposto sobre o gás enfureceu muitos trabalhadores franceses, provocando protestos e distúrbios que duraram meses. .

Os coletes pretos entraram no mausoléu da margem esquerda do Pantheon, onde vários heróis nacionais franceses foram enterrados.

“Nós, imigrantes sem documentos, moradores de abrigos e das ruas, ocupamos o Panthéon, os túmulos de seus grandes cidadãos … para exigir que o primeiro-ministro dê documentos a todos os migrantes sem documentos na França”, disse o folheto.

A polícia francesa expulsou os manifestantes do Panteão. Autoridades prenderam vários migrantes depois de brigas entre os dois grupos. Alguns imigrantes foram feridos nas lutas, segundo um jornalista local.

Sem comentários