Notícias

72 policiais da Filadélfia foram transferidos para o serviço de mesa depois de postagens racistas no Facebook.

Dezenas de policiais da Filadélfia foram retirados das ruas e transferidos para a mesa após uma investigação desenterrar postagens racistas e ofensivas no Facebook feitas pelos policiais em questão.

O Philadelphia Inquirer relata que os defensores publicaram um banco de dados que catalogou os posts no final de maio. Embora todos os 72 policiais ainda não tenham sido disciplinados, o comissário de polícia da Filadélfia, Richard Ross, espera que os policiais enfrentem conseqüências internas e vários sejam demitidos.

“De todas as coisas que temos de enfrentar neste departamento de polícia, de todas as questões com as quais temos que lidar, este é um que certamente poderíamos ter feito sem”, disse Ross durante a conferência de imprensa na terça-feira (18 de junho).

Os comentários de Ross foram feitos depois de um fim de semana violento no Dia dos Pais, que resultou em 28 pessoas feridas com tiros e cinco mortos.

Com 3.100 postagens que remontam aos policiais de Filadélfia, a investigação está sendo conduzida pela divisão de Assuntos Internos do departamento e pelo escritório de advocacia Ballard Spahr. Os posts racistas foram trazidos à luz graças ao Projeto Plain View. Fundada em 2017 por uma equipe de advogados da Filadélfia, eles criaram um banco de dados de pesquisa de posts de mídias sociais feitos por policiais na comunidade que exibem violência, racismo e fanatismo.

Enquanto a investigação será extensa, pois está passando por uma lista de etapas, Ross acrescenta que “estamos tentando lidar com alguns dos piores lançamentos primeiro”.

Cada post está sendo analisado, pois eles devem considerar se estão protegidos pela Primeira Emenda. Se protegido, não haverá mais ações. Se não, os próximos passos serão discutidos.

A política de mídia social do Departamento de Polícia da Filadélfia declara que seus funcionários “estão proibidos de usar insultos étnicos, palavrões, insultos pessoais; material que seja ofensivo, difamatório, fraudulento ou discriminatório”.

Não foi anunciado quanto tempo a investigação levará.

Sem comentários