Notícias

O Botsuana revela um raro diamante azul de 20 quilates. Maior de todos os tempos no país.

A estatal Okavango Diamond Company, do Botswana, revelou na quarta-feira o que se acredita ser o maior diamante azul já descoberto no país do sul da África, de um dos maiores produtores de diamantes do mundo.

A rocha preciosa de 20,46 quilates de formato oval foi batizada de “O Azul do Okavango” em homenagem ao Delta do Okavango, o patrimônio mundial da vida selvagem do país.

De todos os diamantes coloridos, os azuis são os mais incomuns e é por isso que o mineiro diz que seu achado é um dos mais raros do mundo.

“É incrivelmente incomum que uma pedra dessa cor e natureza tenha vindo do Botswana – um achado único na vida, que é tão raro quanto uma estrela na Via Láctea”, disse o diretor da Okavango Diamond Company, Marcus ter Haar. em um comunicado.

“Ele está na faixa mais alta de todas as descobertas históricas de diamantes azuis, já que apenas uma pequena porcentagem dos diamantes do mundo é classificada como cor extravagante”, observou ele, acrescentando que a empresa espera vendê-lo até o final do ano.

Em 2016, um enorme diamante azul intenso, conhecido como The Cullinan Dream, foi vendido por US $ 25,4 milhões em um leilão da Christie’s em Nova York, quebrando todos os recordes e se tornando a gema mais cara de seu tipo já vendida em leilão.

No ano passado, um diamante azul de 6,16 quilates, secretamente passado pela realeza européia ao longo de três séculos, foi arrematado por US $ 6,7 milhões em um leilão da Sotheby’s em Genebra – US $ 1,4 milhão a mais do que os especialistas esperavam que fosse vendido.

Indiscutivelmente, o mais famoso é o Diamante da Esperança, também conhecido como Le Bijou du Roi (“A Joia do Rei”), Le bleu de France (“Azul da França”) e o Tavernier Blue. O enorme diamante azul-escuro de 45,52 quilates é mantido no Museu Nacional de História Natural dos EUA, em Washington, D.C.

O Botswana, que foi ultrapassado pela Rússia como o maior país produtor de diamantes do mundo em 2014, está enfrentando minas envelhecidas, bem como escassez de energia e água.

Ainda assim, os diamantes são a principal fonte de renda do país e representam cerca de 80% de suas exportações.

A nação abriga algumas das minas de diamantes mais prolíficas do mundo, incluindo a operação Karowe da Lucara Diamond (TSX: LUC), onde o agora famoso Lesedi la Rona, o segundo maior diamante de qualidade de pedras preciosas jamais encontrado, foi descoberto em 2016

Além de diamantes, o país também produz níquel, cobre, carvão e minério de ferro.

Sem comentários