Notícias

O Árbitro Branco insiste que o lutador negro corta Dreadlocks antes da luta.

Um #árbitro de #wrestling de Nova Jersey voltou a ser criticado depois de forçar estudante do ensino médio de Nova Jersey a cortar seus dreadlocks antes de uma luta de wrestling. Esta não é a primeira vez que este árbitro é acusado de #racismo.

Eventualmente, Andrew Johnson venceu a luta, ele não tinha permissão para usar as capas de cabelo que os lutadores costumam usar quando têm cabelos compridos. O árbitro, Alan Maloney, deu a Andrew um ultimato para cortar o cabelo ou perder a jogo.

Em 2016, um colega árbitro, que é Afro-Americano, acusou Maloney de chamá ele de n**a. Maloney negou, outras testemunhas corroboraram a história de Preston Hamilton. Muitas pessoas pediram a Maloney  renunciasse à posição de árbitro, além de ser demitido, mas nada aconteceu. E agora, dois anos depois, parece que o racismo de Maloney ressurgiu de novo.

O incidente de corte de dreadlocks foi inicialmente publicado no Twitter pelo repórter de Nova Jersey Mike Frankel, que elogiou Johnson por ser um bom atleta.

 

Sem comentários