Notícias

O ativista negra que subiu na Estátua da Liberdade foi condenado.

A #mulhernegra que escalou a Estátua da Liberdade no dia 4 de Julho para #protestar contra as separações familiares na fronteira sul dos EUA foi condenada por todas as acusações, informou o New York Post.

Therese Okoumou, que também é conhecida como Patricia, foi considerada culpada na segunda-feira por um juiz federal em Manhattan por invasão, conduta desordeira e interferência em funções do governo. As três acusações de contravenção podem levar Okoumou a cumprir até 18 meses de prisão.

Okoumou foi testemunha chorosa durante o julgamento de um dia e disse que “queria enviar uma declaração forte de que as crianças não pertencem a gaiolas”.

“Minha vida foi destruída pelo sofrimento do nosso sistema de imigração quebrado“, disse ela sobre invasão da Estátua da Liberdade.

O ponto turístico foi evacuado quando Okoumou subiu na base.

O juiz Gabriel Gorenstein disse que apesar de suas confissões de que ela escalou a estátua para protestar contra as políticas de imigração do presidente Donald Trump, ela não tem o direito de violar a lei.

“Acho que os advogados do réu sabem que se eu aceitar o pedido deles, nenhum de nós é protegido pela lei”, disse Gorenstein.

Okoumou será sentenciado em março.

Sem comentários